01 Ano do show do KISS em Curitiba!

Para ler essa postagem em inglês, clique AQUI. (em andamento)

Nós no KISS

Ontem, dia 21 de Abril, completou 01 ano do Show do KISS em Curitiba… hoje, faz 01 ano que peguei o ônibus quase desmaiada pra voltar pra Itapeva/SP.

Essa história será digna de contar pros meus filhos, netos, bisnetos, escrever um livro, fazer um filme… e além!

Vamos começar do começo?  Em Dezembro de 2014, abriram a venda dos ingressos pro KISS, fiquei desesperada, já havia perdido dois shows no Brasil, não queria perder mais esse… meu irmão e minha cunhada estavam fora do país, de férias, comuniquei ele e no mesmo momento correu atrás de comprar 04 ingressos ( Um pra ele, um pra Clara, um pra mim e um pro Fê)… Santo cartão de crédito!

Os ingressos chegaram, e assim que o Alex pegou eles em mãos, pedi pra me mandar uma foto ( ainda não estava acreditando, precisava de provas), ele me mandou uma foto com 03 ingressos, entrei em pânico achando que estava faltando um, era pegadinha… (irmãos né?) então ele me mandou essa foto:

ingresssos pro KISS

Fiquei me sentindo naquela cena do filme Detroit Rock City, quando os protagonistas estão no elevador pulando abraçados dizendo “NÓS VAMOS VER O KISS, NÓS VAMOS VER O KISS”

Twittei a foto dos ingressos, empolgadíssima, e ninguém mais ninguém menos do que o Gene Simmons deu RT no meu Tweet!

O tempo passou ( e eu sofri calada) , tive que ficar esperando milhões de anos pra chegar abril, nesse meio tempo tive pesadelos em que eu não tinha conseguido comprar uma passagem de ônibus e perdia o show… foram dias difíceis… eu e fê compramos as passagens parceladas ( santo cartão de crédito novamente, casal pobre né…).

Como meu irmão e minha cunhada moram em Curitiba, decidimos ir uns dias antes do show para passear um pouco, então dia 19/04 estávamos nós sentados na rodoviária esperando o ônibus… aí começou a desgraça… Começou a me dar dor de barriga em plena rodoviária 😦 😦 Sou daquelas pessoas que não conseguem ir ao banheiro fora de casa, jamais, quando estava suando e quase chorando de dor, paguei R$1,00 pra usar o banheiro ( pelo menos era limpo, por ter essa taxa simbólica hahaha), voltei pro banco e deitei no colo do fê, pálida, ele rindo litros de mim… tomei o famoso Dramin para não vomitar no ônibus, e lá estávamos nós, a caminho de Curitiba, a caminho do KISS!

Chegamos destruídos, escolhi o ônibus convencional e demoramos 7 horas pra chegar lá, nisso já tinha passado o efeito do dramin a tempos… olhei pra rodoviária e estava tudo diferente da última vez que estive lá, não conseguia achar o portão, me irritei, o fê ficou bravo, ligamos pro meu irmão e conseguimos nos encontrar haha.

No dia 20, como a minha cunhada estava trabalhando, decidimos assistir filmes de terror pra passar o tempo até a hora de buscar ela… o filme escolhido ao acaso foi “Horror em Amityville”, o filme em si não deu medo, o que deu medo foi as referências ao KISS que começaram a aparecer no filme!!!! Coincidência? eu acho que não…

filme

Muito chocados, horas depois fomos buscar a Clara no trabalho, passeamos pela cidade, fomos a uma loja de quadrinhos onde quase comprei quadrinhos do KISS, não comprei pra guardar dinheiro… fomos ao shopping, comemos lanche no MADERO (melhor hambúrguer do mundo, tipo aquele que o Marshal come em HIMYM)… Ganhei do Fê esse moletom que estou usando na foto, nunca mais tirei do corpo, claro, pois esse moletom esteve no show do KISS…

Ahhh, esqueci de comentar que eu estava doente… desde o dia 16 estava com uma maldita dor de garganta que não me deixava… fui ao UPA aqui de Itapeva, estava tomando antibióticos, mas até aí tudo bem… no dia 21 (O grande dia) acordei PODRE as 5h da manhã… parecia que alguém tinha esfaqueado a minha garganta… levantei da nossa cama improvisada, sentei no sofá, comecei a meditar ( nem sei meditar, mas um dia antes tinha lido umas dicas sobre isso e meditei pra esquecer da dor até todo mundo acordar… deu certo).

Quando todo mundo acordou, meu irmão me levou a farmácia pra comprar um spray pra garganta… não resolveu muita coisa, mas ajudou a suportar a dor junto com o remédio que o médico do UPA já havia passado…

De almoço meu irmão fez sua especialidade, Nachos! Não consegui comer muito pois a comida descia rasgando na garganta… todo mundo brigando comigo pra que eu comesse, mas não dava…

Decidimos então assistir Detroit Rock City até dar uma boa hora pra ir pra fila, chegando cedo porém não esperando muito… a ansiedade só aumentava, quando acabou o filme, vestimos nossas camisetas do KISS e às 16:00 fomos pra fila.

Só a fila daria um post a parte… posso listar aqui alguns acontecimentos…

1- Tinha gente vendendo de tudo: camisetas, bottons, bonés, pinga em tirinhas de mel, doses de bebida, salgadinhos, pães de mel e MEIAS! ( Não eram meias do KISS, eram meias normais mesmo hahahahaha)

2- Meu irmão alcoolizado discutindo com dois casais que cortaram fila na nossa frente: – Ei amigo, dá licença, tem gente desde cedo aqui nessa fila, você acha justo chegar agora e passar na nossa frente? sai daí por favor, respeito… – , um dos casais foi pro fim da fila, o outro casal cara de pau ficou lá ¬¬

3- Banheiro da sogra a 2 reais : Claro que depois de ficar horas na fila, comendo e bebendo ( Eu e o fê só no refri e pão de mel…), muita gente ia precisar de um banheiro né? O banheiro da rodoviária já foi o suficiente de banheiros fora de casa pra mim… mas tinha um cara na rua gritando – PODE USAR O BANHEIRO DA MINHA SOGRA POR DOIS REAISSS APROVEITA ANTES QUE MINHA ESPOSA CHEGUE E ME MATE… DOIS REAIS… PODE ENTRAR COM O PÉ SUJO DE BARRO, PODE MIJAR FORA DO VASO… DOIS REAIS…

Já havia escurecido,  e estavam atrasados na abertura dos portões,todo mundo bem louco querendo entrar… FINALMENTE abriram os portões, e os fãs pareciam uma boiada entrando na pedreira… tinha uma fila separada para homens e outra para mulheres… eu e a Clara entramos primeiro e ficamos procurando o Alex e o Fê… os guardas brigando com a gente que não podíamos ficar paradas alí… não deixaram a gente ficar com um pedaço dos ingressos pra guardar de lembrança 😦 Encontramos um lugarzinho na área do show e alí ficamos…

Motorocker foi a banda de abertura… eu já estava preparada psicologicamente pra ver o Steel Panther, mas nos últimos dias anunciaram que seria o Motorocker… fazia um tempão que eu não ouvia essa banda, masss, ainda lembrava das letras… foi bem legal.

Apagaram tudo, ficou aquele silêncio, ligaram o telão mostrando Gene, Paul, Eric e Thommy vindo pelo corredor a caminho do palco, meu coração gelou, eu não conseguia enxergar o palco por ser muito baixinha, maldita hora que decidi usar botas confortáveis ao invés de uma plataforma… então…

“YOU WANTED THE BEST AND YOU GOT THE BEST. THE HOTTEST BAND IN THE WORLD, KISSSSSSSSSSSSSSSSS”

Um amigo do fê que estava com a gente achou um buraco no meio do público onde eu conseguiria enxergar, e foi alí que eu fiquei até o fim do show… quando começou a tocar God Of Thunder, começou a chover de verdade! Os noticiários estavam mostrando tempestades… meu irmão chegou até a comentar um dia antes “É porque o God Of Thunder está chegando!”

Muitas pessoas filmando com seus celulares, aquilo me irritou, gritei “Quer ver filme compra um DVD!”… caramba né? ( Mesmo assim fico feliz pelo cara que filmou eles entrando no palco… vou colocar o vídeo aqui pra vocês poderem ver hahaha)

Cantei muito, gritei muito, o efeito do remédio começou a passar, minha garganta começou a reinar novamente… parei um pouco de cantar, apenas olhando tudo ao meu redor… então eles começaram a cantar Hide Your Heart… nesse momento eu não aguentei, chorei… chorei de felicidade por estar alí, chorei pela dor de garganta, chorei pela emoção deles tocarem uma das minhas músicas preferidas… eu tinha quase certeza que eles não tocariam essa… quando tocaram foi muita surpresa… foi o ponto alto do show… Virei pra trás, olhei pro fê sorrindo e chorando ao mesmo tempo, ele me beijou, um beijo na chuva e no show do KISS, põe romance nisso!

Eu vi pessoalmente o Gene cuspir sangue, vi o Paul voar a cantar no outro palco NA CHUVA, eu vi tudo que eu sempre esperei pra ver!

O Paul conversou bastante com o público, falava bem devagar, pude entender tudo que ele falou, fez piadas, falou sobre as músicas… desde aquele dia, todas as músicas do KISS soam diferentes pra mim, é como se eu voltasse pro show e eles estivessem cantando do meu lado, a voz deles agora me soa familiar… como de velhos conhecidos…

O Show acabou, estava chovendo bicas… pegamos mais uma fila pra esperar a van vir nos buscar… esperamos nada menos que DUAS horas pra bendita van chegar… ensopados, com as capas de chuva grudando, minha garganta me matando… chegamos ao apartamento do meu irmão mais ou menos assim:

Sem título

 

Tirei minhas botas, capotei na caminha improvisada do jeito que estava mesmo… no dia 22, acordei mais podre ainda do que no dia anterior ( se é que isso é possível)… pegamos um táxi até a rodoviária, entramos no ônibus a caminho de itapeva, 07 desesperadoras horas se passaram, cheguei em itapeva e fui direto pro hospital… o médico olhou a minha garganta e falou MEU DEUS… agora eu rio disso hahahaha fiquei alguns dias internada, depois a minha rotina voltou ao normal…

Se eu faria tudo de novo? COM CERTEZA!

Espero que no ano que vem o KISS volte pro Brasil! Dessa vez comprarei ingressos VIPS pra poder enxergar melhor…

Vou pedir pra uma pessoa muito querida, para traduzir esse texto para que eu possa mandar no twitter… Já pensou se um deles lê o meu relato?

Seguem vídeo e fotos daquele dia ( não foram tiradas por mim pois não levei câmera, nem celular, nem similares… achei por aí na internet… )

 

 

 

kissrossi006

Quem disse que eu não tenho uma foto com o KISS? Eu to bem alí no canto, ao lado esquerdo, bem no fundo hahahaha

vinheta

Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!
Anúncios

Sonha em ter seu próprio ateliê? – Entrevista com Izalina Neto Costa

Bom dia lindezas!

Nesses dias que passaram, estive pensando muito em qual é o maior sonho da minha vida… qual é o de vocês?

Até ano passado, o grande sonho da minha vida era ter o meu próprio lar, não necessariamente comprar uma casa, mas sair da cada da minha mãe, alugar uma casa pra chamar de Lar doce Lar, com meus móveis, meu jeitinho, meu namorado e meu cachorro.

Em novembro/2015 esse sonho foi realizado! ( Até agora ainda está difícil de acreditar haha)

A vida não para né? Tudo na nossa vida é focado na realização de sonhos, então, depois que realizei esse, surgiu outro… Agora o maior sonho da minha vida é ter meu próprio ateliê em casa, poder trabalhar na minha casa, e com a moda que eu tanto amo… está difícil ter foco, imagino que esse seja o sonho de várias pessoas, então na busca de uma luz para todas as pessoas, decidi entrevistar alguém que já realizou esse sonho para tirar todas as nossas pequenas dúvidas que vão surgindo.

A Izalina é uma costureira aqui da minha cidade ( Itapeva/SP), comecei a admirar o trabalho dela pelo Facebook, via várias pessoas conhecidas fotografando suas roupas e marcando ela na publicação.

Fiquei curiosa e fui ver o perfil dela, no álbum “Meus trabalhos” fiquei maravilhada com os vestidos de festa e fantasias que ela confecciona!

Cada vez isso foi crescendo mais, fui vendo mais fotos, mais pessoas elogiando e marcando ela nas fotos, mesmo sem ter visto seu trabalho pessoalmente indiquei ela pra minha sogra, para que fosse confeccionada uma fantasia de desfile pra minha cunhadinha, conversamos pelo facebook e o atendimento foi impecável, super simpática e profissional, e a fantasia ficou linda!

A alguns dias atrás, passando um tempinho no facebook novamente, vi a publicação dela sobre a conquista de seu ateliê! Fiquei chocada com a simplicidade e a beleza do lugar *_* Fiquei tão feliz por ela que decidi fazer uma entrevista e publicar aqui no blog.

 

(Fotos do ateliê lindo da Izalina *_* )

 

1- Quando você começou a costurar e quando decidiu tornar isso sua profissão?

R: Comecei com 14 anos e decidi tornar minha profissão aos 20 anos.

2- Como é a sua rotina no dia a dia de trabalho?

R: Acordo, preparo o café da manhã, mando meus filhos pra escola e já começo a trabalhar.

3 – Quanto tempo demorou para se estabilizar no seu trabalho com a costura e descobrir que estava dando certo?

RDemorou um pouco, mas, acho que com uns 24 anos. 

4- O que você mais gosta e menos gosta de fazer no seu trabalho?

R: Olha, eu amo costurar, mas, não sou muito fã de roupas masculinas.

5- como organiza suas encomendas?

R: Organizo com uma agenda mensal, cada dia que marco a entrega com a cliente já marco lá ( se bem que as vezes não consigo cumprir (risos) … Como sou eu que atendo os clientes).

6- Como você calcula o prazo de entrega para uma encomenda?

R: Calculo de acordo com a quantia de encomendas que tenho.

7- Quais dificuldades você encontrou e ainda encontra na sua carreira?

R: Tenho certas dificuldades com certos tipos de moldes que preciso montar ( sendo que aprendi a costurar sozinha)

8- Você tem algum(a) ajudante ou dá conta de tudo sozinha? ( costura, moldes, divulgação e administração)

R: Costuro sozinha ,tenho ajuda do meu marido nas horas de folga na arrumação, organização e administração

9- Qual foi a sensação quando viu seu ateliê novo pela primeira vez?

R: Foi inexplicável chorei …de verdade, pois sempre tem quem torça contra né, e querem nos desanimar, mas Deus é fiel e ajudou, assim eu consegui.

10- Você fez algum curso? Como aprendeu tudo o que sabe?

R: Não fiz curso de costura, aprendi meio que sozinha…. Desmanchava as roupas e fazia de novo , há uns 3 anos atrás entrei em um curso de modelagem, mas tudo o que ensinaram eu já fazia (risos).

 

11- Você alcançou o seu objetivo profissional? O que espera do futuro?

R: Acredito que sim, mas não podemos parar, no futuro pretendo ampliar ainda mais.

12- Como você concilia seus horários? Como distribui seu tempo entre família, descanso, serviços domésticos e trabalho?

R:  É bem complicado, costuro o dia todo, há dias em que chego a ficar bem cansada, cuido da casa a noite e aos sábados. Por costurar em casa fico sempre junto da minha família.

13- Muito obrigada pela participação no blog! Para finalizar, qual conselho você daria para alguém que sonha em ter seu próprio negócio de costura?

R: Eu que agradeço, digo a TODOS que tem um sonho que não desistam, persistam. Faço tudo com muito amor pois pra costurar tem que ter amor e acima de tudo Deus sempre na frente.

 

Se quiser ver mais trabalhos da Izalina, ou se for de Itapeva e quiser fazer uma encomenda, CLIQUE AQUI para acessar a página dela no facebook.

 

Espero que essa entrevista possa inspirar você, que sonha em ter seu próprio ateliê! Nunca desista, e não importa qual seja sua fé, continue tendo fé, insista insista e insista mais um pouco que uma hora acaba conseguindo 🙂

Haverão dias em que irá desanimar, mas amanhã é outro dia e comece tudo de novo ♥

vinheta

Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!