Sobre sonhos realistas #5 – Pesadelo!

Boa noite lindezassssssssssssssssssssss
Uma semana depois, cá estou eu. Queria ter comparecido mais dias, porém vou melhorando isso pouco a pouco.
Até fiz um cronograma de assuntos pra tratar em cada dia da semana… só falta me atentar a esse cronograma hahaha.
Então venho com mais uma edição do # Sobre sonhos realistas.
Terror edition, mwahahahaha.
Na noite do dia 24 para o dia 25, assisti um pouco de Gravity Falls e fui dormir normalmente como em todas as outras noites aqui no apartamento 18.
Eis que estou em uma espécie de venda de garagem, onde uma tia minha está vendendo vários livros… Minha mãe queria um livro, então fui ajudá-la a escolher.
Essa minha tia, ficou muito brava, e fugiu (oi?) deixando a banca de livros sozinha… então chegou um mendigo, me dizendo que não lia nenhum livro a mais de 10 anos ( Socorro!) ele também queria que eu o ajudasse a escolher um livro, pra tirar ele daquela situação.
Olhei alguns livros, então minha mãe e o mendigo desapareceram… eu continuei na busca por livros pra comprar, nem percebi que estava sozinha. Nessa banca, escolhi diversos livros com as mais variadas capas antigas… lembro-me que um deles tratava sobre a história de Elizabeth Bathory .
Quando eu acabei de escolher os livros, o cenário mudou e eu me vi em uma mesa escrevendo cartas loucamente com uma dessas canetas tinteiro antigas, e eram cartas bem perturbadoras envolvendo os livros que eu escolhi…
O cenário muda novamente, e estou em uma festa de aniversário no campo, meu aniversário no caso… Meu pai e minha mãe estavam nessa festa, porém, fisicamente eles eram outras pessoas ( Mas eu sabia que eram meus pais).
Minha mãe estava muito brava, conversando com o meu pai sobre as cartas, dizendo que eu estava enlouquecendo e que ele precisava fazer algo pra me parar, então fomos até uma casinha de madeira onde eu comecei a ler as cartas para o meu pai.
No meio da leitura, as pessoas começaram a gritar fora da casinha, e todo mundo correu para ver o que tinha acontecido. Aparentemente foi algum acidente, masss, eu não consegui ver e logo estava de volta a casinha com o meu pai e a minha mãe.
Nesse segundo momento, a casinha estava muito velha, diferente da primeira vez, e o quarto onde fomos pra conversar estava muito escuro, o que me deixou com muito medo.
Comecei a chamar a minha mãe e ela respondia palavras curtas, e eu fui sentindo que não era ela que estava comigo.
Chamei mais uma vez e pedi pra ela dizer que me amava, ela não disse e nesse momento eu tive a certeza que o que estava comigo naquele quarto não era a minha mãe.
Me apavorei e comecei a procurar o interruptor para acender a luz, o caminho era longo e várias mãos brancas começaram a me segurar…


Nesse momento acordei gritando, ainda no clima do sonho em um quarto completamente escuro.

Troquei de lugar com o Felipe na cama, para poder ficar no cantinho da parede, e decidi não dormir mais até o despertador tocar, pra não correr o risco de voltar pro sonho…
Depois disso expliquei pro Felipe, quando a gente tem sonhos muito intensos, o véu que separa o mundo real do mundo dos sonhos fica muito fino, e por alguns instantes a gente está acordado, mas ainda não saiu do sonho… complicado né?
Senti que esse sonho foi um sinal claro para que eu volte com o meu hábito de leitora assídua ( hábito esse que está bem mortinho a alguns meses…).
De manhã antes de sair pra trabalhar, peguei meu exemplar de Frankenstein de Mary Shelley e coloquei na bolsa. Melhor garantir né?

vinheta

Já leu as outras edições de “Sobre sonhos realistas”?Quer reler?:
Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!

 

Anúncios

Voltando meu mundo aos eixos

Boa noite lindezas!

A quanto tempo não passo por aqui? Pq? Pq? Pqqqqq?

De um ano pra cá, minha vida deu uma volta gigantesca, eu deixei de fazer muitas coisas que faziam parte da minha rotina e comecei muitas coisas novas.

Começando pela minha mudança de cidade… deixei minha amada Itapevinha e vim me aventurar em Curitiba! Uau, que pulo!

Essa mudança fez com que eu tivesse que me habituar a uma nova vida, e cá estou eu…

Hoje fiquei um tempinho sozinha, comecei a pensar nos meus objetivos e quais eram eles a um ano atrás… e percebi que fugi completamente de tudo! Isso é bom? é em partes… porém decidi retomar as coisas que me fazem bem…

O que tenho feito e o que preciso voltar a fazer?

Nesse um ano, comecei em um novo emprego, fui promovida em apenas 3 meses e me apaixonei pelo que faço!

Meu objetivo era encontrar um emprego na área de moda e começar um curso de Design de Moda… Veio a vida e mudou tudo… e olha lá, eu amei ❤

Li diversos livros no ônibus, assisti/dormi assistindo diversos filmes e séries.

Fiz novos amigos e amigas, descobri a saudade que existe dentro do meu peito, causada pelos meus queridos Itapevenses.

Conheci o projeto  Roda do ano, tenho participado de alguns festivais, e estou realizadíssima com isso!

Comprei um par de patins da mulher maravilha e comecei a praticar Roller Derby! ( Melhor acontecimento de 2017)

Estou fazendo um auto esquadrão da moda, pra deixar um pouco de lado a menininha que existe em mim e trazer a tona a mulher. …

E pra resgatar das trevas do esquecimento?

ESCREVER! Deixei totalmente de escrever, e isso é uma coisa que preenche todos os buraquinhos do meu coração ( Pausa pra musiquinha de Chiquititas anos 90).

Quando eu morava em Itapeva, trabalhava em uma imobiliária, onde dispunha de um computador ótimo com internet liberada 8 horas por dia ( Eu trabalhava muito sim, porém, quando sobrava um tempo entre um contrato e outro…).

Eu pesquisava e elaborava todos os posts aqui do blog… escrevia contos,  descrevia meus sonhos loucos, pesquisava inspirações, olhava o tumblr e pinterest pra buscar imagens…

No meu trabalho atual ( Que eu AMO!), quase todos os sites são bloqueados, então eu perdi todo aquele tempo de dedicação… agora eu preciso colocar essa cabeça pra funcionar e reservar um tempo para escrever a noite.

Anotado, ok!

Além de escrever, preciso voltar urgentemente à:

~Ler compulsivamente ( E trazer resenhas aqui pro blog)

~Desenhar ( E mostrar os desenhos aqui no blog)

~Costurar ( E postar os resultados aqui no blog)

Vamos lá Lily, você consegue! Você é maravilhosa! (Repete 100x ao infinito e além pra acreditar)

 

Beijinhos :*

vinheta

Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!

 

 

 

Inspirações – Sereias/ Sobre sonhos realistas #03

Algumas noites atrás, tive o melhor sonho e mais louco da minha vida.

Adoro sonhar, adoro tudo que envolva sonhos, minha vida nos sonhos é outra história…

“Naturalmente está acontecendo dentro da sua cabeça,mas por que é que isto deveria significar que não é verdadeiro?”

“Porque nos sonhos entramos num mundo inteiramente nosso.Deixe que mergulhe no mais profundo oceano,ou flutue na mais alta nuvem” 

Alvo Dumbledore sempre muito sábio

Esse último sonho do qual eu me refiro foi bem simples e curto… mas de uma intensidade…

Tudo começou quando eu e o Fê ( O Charlie de bônus) decidimos dormir na sala de casa por uma noite… alí no colchãozinho, depois de assistir uns episódios de séries… acho que essa mudança de cenário mexeu com a minha cabeça, então sonhei que estava voando pela sala.

Não era bem voando, eu estava flutuando, dando cambalhotas, como se estivesse nadando no ar, como uma sereia no oceano, eu ia de um lado pro outro, e aquilo era TÃO BOM!

No fim do sonho eu caí no colchão, e então, acordei na vida real.

Depois que eu acordei desse sonho, começou uma fase muito curiosa da minha vida, comecei a ficar fascinada por sereias… Desde aquele dia não paro de assistir filmes de sereia, ler blogs de sereias, procurar fotos de sereias, inclusive, comprei o livro “Quando as sereias choram” da autora e sereia brasileira Mirella Ferraz que chegou hoje *_*, muita felicidade envolvida.

Quem lembra do outro sonho com sereias que eu tive? CLIQUE AQUI pra conferir.

Coloquei como objetivo de vida que vou perder o medo da água e aprender a nadar… então comprarei uma cauda MS Fins e vou nadar igual no meu sonho ( Só que na água e não na sala da minha casa haha)

Pra complementar, criei um painel no Pinterest cheio de inspirações sereísticas… deixo algumas aqui pra inspirar vocês também ♥

 

vinheta

Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!

01 Ano do show do KISS em Curitiba!

Para ler essa postagem em inglês, clique AQUI. (em andamento)

Nós no KISS

Ontem, dia 21 de Abril, completou 01 ano do Show do KISS em Curitiba… hoje, faz 01 ano que peguei o ônibus quase desmaiada pra voltar pra Itapeva/SP.

Essa história será digna de contar pros meus filhos, netos, bisnetos, escrever um livro, fazer um filme… e além!

Vamos começar do começo?  Em Dezembro de 2014, abriram a venda dos ingressos pro KISS, fiquei desesperada, já havia perdido dois shows no Brasil, não queria perder mais esse… meu irmão e minha cunhada estavam fora do país, de férias, comuniquei ele e no mesmo momento correu atrás de comprar 04 ingressos ( Um pra ele, um pra Clara, um pra mim e um pro Fê)… Santo cartão de crédito!

Os ingressos chegaram, e assim que o Alex pegou eles em mãos, pedi pra me mandar uma foto ( ainda não estava acreditando, precisava de provas), ele me mandou uma foto com 03 ingressos, entrei em pânico achando que estava faltando um, era pegadinha… (irmãos né?) então ele me mandou essa foto:

ingresssos pro KISS

Fiquei me sentindo naquela cena do filme Detroit Rock City, quando os protagonistas estão no elevador pulando abraçados dizendo “NÓS VAMOS VER O KISS, NÓS VAMOS VER O KISS”

Twittei a foto dos ingressos, empolgadíssima, e ninguém mais ninguém menos do que o Gene Simmons deu RT no meu Tweet!

O tempo passou ( e eu sofri calada) , tive que ficar esperando milhões de anos pra chegar abril, nesse meio tempo tive pesadelos em que eu não tinha conseguido comprar uma passagem de ônibus e perdia o show… foram dias difíceis… eu e fê compramos as passagens parceladas ( santo cartão de crédito novamente, casal pobre né…).

Como meu irmão e minha cunhada moram em Curitiba, decidimos ir uns dias antes do show para passear um pouco, então dia 19/04 estávamos nós sentados na rodoviária esperando o ônibus… aí começou a desgraça… Começou a me dar dor de barriga em plena rodoviária 😦 😦 Sou daquelas pessoas que não conseguem ir ao banheiro fora de casa, jamais, quando estava suando e quase chorando de dor, paguei R$1,00 pra usar o banheiro ( pelo menos era limpo, por ter essa taxa simbólica hahaha), voltei pro banco e deitei no colo do fê, pálida, ele rindo litros de mim… tomei o famoso Dramin para não vomitar no ônibus, e lá estávamos nós, a caminho de Curitiba, a caminho do KISS!

Chegamos destruídos, escolhi o ônibus convencional e demoramos 7 horas pra chegar lá, nisso já tinha passado o efeito do dramin a tempos… olhei pra rodoviária e estava tudo diferente da última vez que estive lá, não conseguia achar o portão, me irritei, o fê ficou bravo, ligamos pro meu irmão e conseguimos nos encontrar haha.

No dia 20, como a minha cunhada estava trabalhando, decidimos assistir filmes de terror pra passar o tempo até a hora de buscar ela… o filme escolhido ao acaso foi “Horror em Amityville”, o filme em si não deu medo, o que deu medo foi as referências ao KISS que começaram a aparecer no filme!!!! Coincidência? eu acho que não…

filme

Muito chocados, horas depois fomos buscar a Clara no trabalho, passeamos pela cidade, fomos a uma loja de quadrinhos onde quase comprei quadrinhos do KISS, não comprei pra guardar dinheiro… fomos ao shopping, comemos lanche no MADERO (melhor hambúrguer do mundo, tipo aquele que o Marshal come em HIMYM)… Ganhei do Fê esse moletom que estou usando na foto, nunca mais tirei do corpo, claro, pois esse moletom esteve no show do KISS…

Ahhh, esqueci de comentar que eu estava doente… desde o dia 16 estava com uma maldita dor de garganta que não me deixava… fui ao UPA aqui de Itapeva, estava tomando antibióticos, mas até aí tudo bem… no dia 21 (O grande dia) acordei PODRE as 5h da manhã… parecia que alguém tinha esfaqueado a minha garganta… levantei da nossa cama improvisada, sentei no sofá, comecei a meditar ( nem sei meditar, mas um dia antes tinha lido umas dicas sobre isso e meditei pra esquecer da dor até todo mundo acordar… deu certo).

Quando todo mundo acordou, meu irmão me levou a farmácia pra comprar um spray pra garganta… não resolveu muita coisa, mas ajudou a suportar a dor junto com o remédio que o médico do UPA já havia passado…

De almoço meu irmão fez sua especialidade, Nachos! Não consegui comer muito pois a comida descia rasgando na garganta… todo mundo brigando comigo pra que eu comesse, mas não dava…

Decidimos então assistir Detroit Rock City até dar uma boa hora pra ir pra fila, chegando cedo porém não esperando muito… a ansiedade só aumentava, quando acabou o filme, vestimos nossas camisetas do KISS e às 16:00 fomos pra fila.

Só a fila daria um post a parte… posso listar aqui alguns acontecimentos…

1- Tinha gente vendendo de tudo: camisetas, bottons, bonés, pinga em tirinhas de mel, doses de bebida, salgadinhos, pães de mel e MEIAS! ( Não eram meias do KISS, eram meias normais mesmo hahahahaha)

2- Meu irmão alcoolizado discutindo com dois casais que cortaram fila na nossa frente: – Ei amigo, dá licença, tem gente desde cedo aqui nessa fila, você acha justo chegar agora e passar na nossa frente? sai daí por favor, respeito… – , um dos casais foi pro fim da fila, o outro casal cara de pau ficou lá ¬¬

3- Banheiro da sogra a 2 reais : Claro que depois de ficar horas na fila, comendo e bebendo ( Eu e o fê só no refri e pão de mel…), muita gente ia precisar de um banheiro né? O banheiro da rodoviária já foi o suficiente de banheiros fora de casa pra mim… mas tinha um cara na rua gritando – PODE USAR O BANHEIRO DA MINHA SOGRA POR DOIS REAISSS APROVEITA ANTES QUE MINHA ESPOSA CHEGUE E ME MATE… DOIS REAIS… PODE ENTRAR COM O PÉ SUJO DE BARRO, PODE MIJAR FORA DO VASO… DOIS REAIS…

Já havia escurecido,  e estavam atrasados na abertura dos portões,todo mundo bem louco querendo entrar… FINALMENTE abriram os portões, e os fãs pareciam uma boiada entrando na pedreira… tinha uma fila separada para homens e outra para mulheres… eu e a Clara entramos primeiro e ficamos procurando o Alex e o Fê… os guardas brigando com a gente que não podíamos ficar paradas alí… não deixaram a gente ficar com um pedaço dos ingressos pra guardar de lembrança 😦 Encontramos um lugarzinho na área do show e alí ficamos…

Motorocker foi a banda de abertura… eu já estava preparada psicologicamente pra ver o Steel Panther, mas nos últimos dias anunciaram que seria o Motorocker… fazia um tempão que eu não ouvia essa banda, masss, ainda lembrava das letras… foi bem legal.

Apagaram tudo, ficou aquele silêncio, ligaram o telão mostrando Gene, Paul, Eric e Thommy vindo pelo corredor a caminho do palco, meu coração gelou, eu não conseguia enxergar o palco por ser muito baixinha, maldita hora que decidi usar botas confortáveis ao invés de uma plataforma… então…

“YOU WANTED THE BEST AND YOU GOT THE BEST. THE HOTTEST BAND IN THE WORLD, KISSSSSSSSSSSSSSSSS”

Um amigo do fê que estava com a gente achou um buraco no meio do público onde eu conseguiria enxergar, e foi alí que eu fiquei até o fim do show… quando começou a tocar God Of Thunder, começou a chover de verdade! Os noticiários estavam mostrando tempestades… meu irmão chegou até a comentar um dia antes “É porque o God Of Thunder está chegando!”

Muitas pessoas filmando com seus celulares, aquilo me irritou, gritei “Quer ver filme compra um DVD!”… caramba né? ( Mesmo assim fico feliz pelo cara que filmou eles entrando no palco… vou colocar o vídeo aqui pra vocês poderem ver hahaha)

Cantei muito, gritei muito, o efeito do remédio começou a passar, minha garganta começou a reinar novamente… parei um pouco de cantar, apenas olhando tudo ao meu redor… então eles começaram a cantar Hide Your Heart… nesse momento eu não aguentei, chorei… chorei de felicidade por estar alí, chorei pela dor de garganta, chorei pela emoção deles tocarem uma das minhas músicas preferidas… eu tinha quase certeza que eles não tocariam essa… quando tocaram foi muita surpresa… foi o ponto alto do show… Virei pra trás, olhei pro fê sorrindo e chorando ao mesmo tempo, ele me beijou, um beijo na chuva e no show do KISS, põe romance nisso!

Eu vi pessoalmente o Gene cuspir sangue, vi o Paul voar a cantar no outro palco NA CHUVA, eu vi tudo que eu sempre esperei pra ver!

O Paul conversou bastante com o público, falava bem devagar, pude entender tudo que ele falou, fez piadas, falou sobre as músicas… desde aquele dia, todas as músicas do KISS soam diferentes pra mim, é como se eu voltasse pro show e eles estivessem cantando do meu lado, a voz deles agora me soa familiar… como de velhos conhecidos…

O Show acabou, estava chovendo bicas… pegamos mais uma fila pra esperar a van vir nos buscar… esperamos nada menos que DUAS horas pra bendita van chegar… ensopados, com as capas de chuva grudando, minha garganta me matando… chegamos ao apartamento do meu irmão mais ou menos assim:

Sem título

 

Tirei minhas botas, capotei na caminha improvisada do jeito que estava mesmo… no dia 22, acordei mais podre ainda do que no dia anterior ( se é que isso é possível)… pegamos um táxi até a rodoviária, entramos no ônibus a caminho de itapeva, 07 desesperadoras horas se passaram, cheguei em itapeva e fui direto pro hospital… o médico olhou a minha garganta e falou MEU DEUS… agora eu rio disso hahahaha fiquei alguns dias internada, depois a minha rotina voltou ao normal…

Se eu faria tudo de novo? COM CERTEZA!

Espero que no ano que vem o KISS volte pro Brasil! Dessa vez comprarei ingressos VIPS pra poder enxergar melhor…

Vou pedir pra uma pessoa muito querida, para traduzir esse texto para que eu possa mandar no twitter… Já pensou se um deles lê o meu relato?

Seguem vídeo e fotos daquele dia ( não foram tiradas por mim pois não levei câmera, nem celular, nem similares… achei por aí na internet… )

 

 

 

kissrossi006

Quem disse que eu não tenho uma foto com o KISS? Eu to bem alí no canto, ao lado esquerdo, bem no fundo hahahaha

vinheta

Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!

Como me sinto depois de “Como eu era antes de você” – Livro da semana

Bom dia leitoras e leitores mais tchutchucos do universo :3

 

Tentando não me cobrar demais pra não ficar louca, decidi criar alguns posts semanais aqui no blog pra me ajudar a alcançar os meus objetivos… espero que não seja só uma fase e logo estejam pipocando vários projetos por aqui.

Um desses posts seria o livro da semana.

Decidi que quero voltar a ser aquela leitora assídua que eu fui quando tinha meus 14/15 anos… eu devora livros e mais livros sem parar… depois que cresci e comecei a ter mais responsabilidades, acabei deixando isso meio de lado… então mais uma das minhas metas para esse ano é ler 01 livro por semana!  Já li uns 04 ou 05 livros esse ano… não foram tantos… mas vamos acelerar isso!

 

livro da semana ceeadv

Ai que clichê Lilian, vai fazer resenha de Como eu era antes de você? Tá todo mundo fazendo, mimimi… não… só quero contar pra vocês, tudo que esse livro causou na minha vida (e ainda está causando, to muito abalada haha).

Eu não estava muito afim de ler esse livro… todo mundo estava lendo, aí tinha o trailler do filme por todos os lados ( que eu também me recusava a ver…), sabe aquela implicância? sei lá… aí minha amiga Michelli (gatona, haha)  ficou no meu ouvido todos os dias falando desse trailer, aí ela foi, comprou o livro, leu o livro, veio até o meu trabalho, colocou o livro na minha mesa e me deu um ultimato: Para o que quer que você esteja lendo e leia esse livro pelo amor!!!!!!! Como é que eu ia recusar a isso? Finalizei a leitura de Harry Potter e o prisioneiro de Azcaban ( estou relendo toda a série Harry Potter *.*) e no mesmo dia embarquei na história da Lou e do Will.

Fiquei altamente viciada! Levando o livro pra todos os lados, lendo a cada brechinha de tempo que eu tinha, lendo de madrugada, lendo enquanto tomava banho (mentira, haha)…  Estou apaixonada!!! Como esses personagens me cativaram, como o amor deles doeu no meu peito…

Quando a Lou fez a barba do Will, falando sobre a pele dele, e contando como cada cuidado fazia parte do dia dela… a evolução e decadência do relacionamento dela com o Patrik (odeio ele… mas adorei que o Matthew Lewis vai interpretá-lo no filme! Veremos finalmente nosso querido Neville como galã) .

As dúvidas no coração da Lou sobre qual profissão seguir, e o desejo dela de cursar um curso de modelagem ou faculdade de moda ♥ Já estou aqui quase encomendando umas meias de abelha… essa história grudou em mim…

Me apaixonei pelo Will, compreendi a decisão dele, compreendi a dor e os sentimentos dele, senti vontade de abraçá-lo em diversos momentos da história…

Quando acabei de ler, abracei o livro, suspirei, derramei uma única lágrima e então fui dar um abraço bem apertado no Fê agradecendo pelo amor e pela vida que eu tenho…

Sério, se você já leu vai entender o que eu estou dizendo… e se por alguma razão ainda não leu esse livro, para tudo que está fazendo e LEIAAAAAAAAAAAAAAAAAAA …

Já dá até pra escrever um livro: Como eu era antes de ler “Como eu era antes de você” hahaha … aiaiaiai quanto amor no meu coração.

 

 ~ É isso. Você está marcada no meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas ridículas, suas piadas ruins e sua total incapacidade de disfarçar o que sente. Você mudou a minha vida –  Will Traynor

~ Sei que essa não é uma história de amor como outra qualquer. Sei que há motivos para eu nem dizer isso. Mas eu amo você. De verdade. – Louisa Clark 

Senti a música como se fosse algo físico que não entrava só pelos meus ouvidos, mas fluía dentro de mim, me cercava, fazia meus sentidos vibrarem. – Louisa Clark

 ~ Ser atirada para dentro de uma vida totalmente diferente — ou, pelo menos, jogada com tanta força na vida de outra pessoa a ponto de parecer bater com a cara na janela dela — obriga a repensar sua ideia a respeito de quem você é. Ou sobre como os outros o veem. – Louisa Clark

 ~ Não pense muito em mim.
Não quero que você fique toda sentimental. Apenas viva bem.

Apensa viva… – Will Traynor

~ – Escute, Clark, se for usar um vestido assim, tem que se sentir segura. É preciso vesti-lo mental e fisicamente.
– Só você, Will Traynor, para dizer a uma mulher como ela deve usar um maldito vestido – Will e Louisa

 

Vou deixar os dois traillers do filme aqui pra dar um incentivo a mais pra ler esse livro… já estou bem louca pra ver meus amados no cinema… vou arrastar o Fê comigo sim ou claro?

 

vinheta

 

Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!

Um dia em um sonho

Havia tempo que não nos falávamos, anos talvez, já nem passava pela minha mente como sempre fazia.

tumblr_mqvr839Gw71sopvz6o1_500

Então, como se não tivesse passado nem um dia, tudo aquilo voltou, e a sensação inevitável de ir ao seu encontro. Vesti uma jaqueta, joguei algumas roupas dentro de uma mochila, peguei um ônibus até a sua cidade. Não sabia onde você morava, nunca nem te vi pessoalmente. Deixei meu instinto me levar até você.

Depois de dias procurando sem parar, decidi olhar a chuva pela janela do quarto da pensão barata. Desolada, já planejando recolher meus poucos pertences e voltar para casa, o cansaço físico já havia tomado conta do meu corpo. Então, te vi passando, feliz, de mãos dadas com uma moça bonita dos cabelos vermelhos (e como era bonita), não resisti, chamei seu nome. Me desesperei ao não saber decifrar o que passava em seus pensamentos, seus olhos refletiam angústia, e ao mesmo tempo uma felicidade imensa em me ver.

Convidei ele para entrar (e a moça dos cabelos vermelhos também), me sentia mal pela moça. Ela estava tão feliz, não sabia nada do nosso passado, não sabia nada das nossas cartas trocadas, nem das noites em claro conversando na internet até um dos dois adormecer. Eu deveria ter deixado que eles fossem embora sem perceber a minha presença, devia, mas não pude.

Conversamos por horas como velhos amigos, contei meus planos, minhas alegrias e minhas tristezas. Ele não gostou do meu quarto, e me convidou para passar a noite em sua casa para ir embora no dia seguinte. Levou a moça para casa enquanto eu pagava a dona da pensão e me despedi (levando um generoso pedaço de bolo caseiro por insistência dela, senhorinha de coração enorme). 

Caminhamos até a casa dele, conheci seus cachorros, seus gatos e sua mãe. Jantamos assistindo a novela, a mãe dele arrumou um colchão para mim ao lado da cama dele, conversamos de mãos dadas a noite toda. Incrível como o assunto nunca acabava, falamos dos livros das músicas e dos deuses, falamos sem parar e rimos. Choramos juntos quando perguntei:

– Você já pediu ela em namoro?

Ele respondeu: – Ainda não. 

Aconselhei que deveria, e então ele perguntou – Porque demorou tanto para me encontrar? Porque me deixou quando eu precisava de você? 

O dia amanheceu sem que fechássemos os olhos, enquanto tomávamos café da manhã a moça tocou a campainha. 

Dividi meu bolo com eles, a hora de pegar o ônibus de volta a casa já estava chegando. Ele me levou até o portão, me deu um beijo na testa, me disse adeus num abraço apertado, e então…

Acordei.

Era 06h00 da manhã, hora de tomar banho e ir trabalhar, tomei café (dessa vez de verdade) e conforme o dia foi passando, todo o meu sonho foi se esvaindo dos meus pensamentos. 

Quem eram as pessoas do meu sonho? Personagens de uma história que um dia pode se tornar um livro, ou um filme, ou apenas irá desaparecer.

 

vinheta

Sabe quando você está fazendo qualquer coisa, então surge uma história na sua cabeça? Aconteceu comigo e decidi dividir com vocês 🙂 ♥

Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!

Onde uma inspiração pode levar?

80a2676d2b20ba95167c472037d67105

 

Alguns já sabem, minha palavra favorita no mundo é “Inspiração”.

Todos os dias de manhã, tudo me inspira… acordar e lembrar dos meus sonhos loucos, olhar o fê dormindo,  o Charlie abanando o rabinho… então quando eu ligo o computador, já abro o Pinterest, pra ver as imagens inspiradoras do dia.

Hoje no meu ritual diário de olhar o pinterest me deparei com essa foto aí em cima… na hora eu não percebi, mas é uma sala em miniatura para Barbie…  Quando bati o olho nessa foto vi todo um futuro pela frente! Imaginei essa sala no meu ateliê, imaginei uma cliente sentada comigo planejando um vestido e eu desenhando ele em todos os detalhes… uma música ambiente enquanto organizo os posts da semana trabalhando em casa…

Disso, surgiram muitas outras inspirações, uma coisa levando a outra, que se eu fosse escrever aqui, daria um livro haha.

Sugiro estarem sempre perto de pessoas/coisas que te inspirem! Faz muito bem pro coração ♥

 

Indico esse vídeo sobre como se inspirar para criar uma coleção de moda! CLIQUE AQUI

 

Siga-me nas redes sociais! Assim pode ficar por dentro de tudo que acontece aqui no blog.
 ♥  Muitos beijos!